27/06/11

Confira o que aconteceu na semana das invasões

Artigos, Noticias
Comentários




LulzSec-650x405Na semana passada, a partir do dia 20/06 vários sites foram derrubados, não eram sites comuns, eram sites da República Federativa do Brasil, IBGE, entre outros. O Grupo LulzSec se juntou ao grupo Anonymous  para fazer uma operação, chamada de AntiSec. O esforço consiste em derrubar sites de governos, bancos e corporações para expor a “corrupção” e os “segredos obscuros” dessas instituições.

Na madrugada de Quarta-feira (22/06) o grupo LulzSec Brazil e o grupo Anonymous (versão brasileira do grupo de mesmo nome) derrubaram o site da Presidência da República e do Portal Brasil

 

Receita Federal
O ataque à rede da Receita Federal ocorreu ao mesmo tempo em que o da Presidência e do Portal Brasil na quarta (22). O site teve um processo parecido com os seus anteriores: ficou fora do ar de madrugada e voltou a funcionar mais tarde. O grupo LulzSecBrazil não assumiu abertamente a autoria do ataque:

Petrobras
Também na quinta (23/06), o site da Petrobras apresentou instabilidade no período da tarde. A petrolífera alegou que houve várias requisições de acesso simultâneas, o que deixou o acesso ao site lento. A autoria do ataque foi do grupo LulzSecBrazil. Na sexta-feira (24/06), a empresa negou que os hackers tenham conseguido capturar algum tipo de informação durante a invasão:
Ministério do Esporte
Antes de sair do ar, o site do Ministério do Esporte foi atacado pelo LulzSec Brazil. O grupo vazou informações na quinta-feira (23/6) que mostram a discrepância de valores recebidas pelos estados brasileiros e algumas informações (login e senha) de uma área restrita da página — supostamente, a parte que dá acesso ao Bolsa Atleta. Em seguida, o ministério informou que derrubaria o próprio site para poder apurar o que tinha acontecido
Dilma e Kassab
Na quinta-feira (23), o LulzSecBrazil divulgou supostas informações pessoais de Dilma Roussef, presidente do Brasil, e Gilberto Kassab, prefeito de São Paulo. O documento de texto trazia informações como e-mail, CPF e até telefone celular. Apesar da divulgação, esses dados podem ser consultados na prestação de contas da campanha:
A invasão ao site do IBGE foi sem dúvida uma das que mais chamou a atenção, pois ao invés de apenas derrubar o site, os autores colocaram uma imagem com uma descrição que você pode ver logo abaixo, a técnica é conhecida como Defacemente, que consiste em trocar uma página da web por outra.

Leia Também

Compartilhe

1 comentário
  1. 1 flamarionem 30/6/2011 às 13:12

    Isso nao muda em nada a situação do pais, hackear os sites federativos so mostra que ALGUNS brasileiros usam a inteligencia como forma de elevar o EGO, UMA VEZ QUE, ESSE CONHECIMENTO PODERIA SER USADO PARA AJUDAR UMA INFINIDADE DE USUARIOS LEIGOS EM INFORMATICA.

Comente
  • obrigatório
  • obrigatório | não será divulgado
  • opicional | sujeito à filtro

RSS

RSS