04/03/13

The Warriors, Os Selvagens da Noite – De filme cult a melhor jogo multiplayer do PS2

Artigos, Dicas, Games
Comentários




Jogo "The Warriors" (PS2) retrata fielmente o filme de 1979

Jogo “The Warriors” (PS2) retrata fielmente o filme de 1979

É engraçado como um filme considerado cult, um clássico do “Cinema em Casa”, que foi fracasso de bilheteria na época de seu lançamento há 34 anos, tenha se tornado um dos melhores jogos – se não o melhor – multiplayer para o Playstation 2. 

Este e o caso de The Warriors (“Os Selvagens da Noite”, na tradução brasileira). O filme é completamente lado B: atores desconhecidos, trilha sonora marcada pelo rock alternativo (daquela época), cenários sombrios, roteiro duvidoso e fotografia galhofa. Mas, ainda assim, não há como não ser fisgado pela premissa do longa.

Imagine uma Nova York tomada por gangues em um futuro distópico, algo que lembre bastante um outro clássico do cinema cult, A Laranja Mecânica. Os jovens se organizam em grupos muito bem definidos. Cada gangue tem suas roupas, seus nomes, suas marcas e seus territórios. Não há qualquer explicação quanto a como foi que o mundo se tornou assim, já que a história começa pela metade e não tem um fim definido. É pura ação e porradaria.

the-warriors-the-orphans

“The Orphans”, a gangue dos renegados maltrapilhos.

O filme começa com uma grande reunião de todas as gangues da cidade, onde Cyrus, o líder do grupo mais poderoso de Nova York, propõe que todos se unam (mais de 60 mil arruaceiros, segundo seu discurso) para que o crime seja facilitado e não haja mais confronto entre as “turmas” de cada bairro. Mas, no meio do discurso, Cyrus é baleado, e os Warriors (Guerreiros) são acusados injustamente de serem os responsáveis pelo assassinato do líder criminoso. Agora, eles precisam voltar para sua área, em Coney Island, com todas as gangues da cidade lhes perseguindo. E que jeito melhor de fazer isso, se não pelo metrô, parando de estação em estação para lutar com integrantes de gangues rivais?

Os Baseball Furies são uma das gangues mais assustadoras do filme.

Os Baseball Furies são uma das gangues mais assustadoras do filme.

Os personagens são marcantes. Os Warriors com seus coletes vermelhos, os Baseball Furies com seus tacos e uniformes brancos, os Hi-Hats com as caras pintadas de palhaço, as Lizzies com seu visual “Cindy Lauper”, os Punks de macacão e patins, os skinheads do AC Turnbulls, entre tantos outros. Talvez o sucesso tenha vindo do fato de que os anos 1980 foram marcados por estes grupos territoriais (até mesmo no Brasil – quem não se lembra dos Carecas do ABC e suas lutas com os Punks, Góticos ou Clubbers de São Paulo?), ou por gírias que entraram para o vocabulário dos jovens rebeldes da época. Mas, o fato é que o filme é muito legal, e possui cenas clássicas como esta:

Imagem de Amostra do You Tube

Ou esta:

Imagem de Amostra do You Tube

Quem assiste o filme e gosta de games certamente fica o tempo todo dizendo: “Isso daria um jogo e tanto!”. E foi o que aconteceu em 2005, quando “The Warriors” foi lançado para o PS2. O jogo é magnífico: cenários fielmente retratados, enredo marcante, jogabilidade exemplar e gráficos dos personagens do filme e das melhores cenas para arrancar lágrimas de qualquer fã.

Imagem de Amostra do You Tube

São 18 fases, com diversos easter-egss e side games para manter o jogador fiel e garantir o “re-jogo”. O game começa antes do filme (que tem seu enredo retratado a partir da fase 12), o que poderia ser uma armadilha, mas faz com que o jogo se torne ainda melhor. Somos apresentados às gangues e temos contato com as origens dos personagens. O modo multiplayer é cooperativo, algo raro nos games atuais, de modo que não se perde nada da história e ainda dá para se divertir por horas com um amigo.

Os carecas skinheads do AC Turnbulls perseguem os Warriors em um ônibus escolar todo pichado. Cena tensa no filme e fase muito difícil e emocionante no jogo.

Os carecas skinheads do AC Turnbulls perseguem os Warriors em um ônibus escolar todo pichado. Cena tensa no filme e fase muito difícil e emocionante no jogo.

O estilo lembra outros clássicos de luta para dois jogadores, como Final Fight (SNES) e Streets of Rage (Mega Drive), mas não se limita ao “andar e bater”. Há puzzles e sistemas de level, com novos golpes aprendidos, além de diversas armas e caminhos ocultos nos cenários, que segue a linha do “mundo aberto” dos sandboxes.

Imagem de Amostra do You Tube

The Warriors é um jogo que honrou a memória do filme. E tanto o game, quanto o longa, valem muito a pena, e com certeza merecia um remake para os vídeo-games da nova geração.

Leia Também

Compartilhe

3 comentários
  1. 1 Patrick clysmann brittesem 27/8/2013 às 21:48

    Sou o melhor fa dos the warriors

  2. 2 Felipeem 25/11/2013 às 00:32

    Grande filme, grande jogo! Muito bom o artigo, irei até jogar novamente esse jogo, muitas saudades!

  3. 3 Pioem 6/12/2015 às 13:13

    Manja nada hein!
    Filme foi mto bom de bilheteria

Comente
  • obrigatório
  • obrigatório | não será divulgado
  • opicional | sujeito à filtro

RSS

RSS