06/08/10

O futuro já passou

Curiosidades
Comentários




Estive assistindo recentemente a filmes com temas futurísticos, como De Volta para o Futuro Parte II (pela enésima vez) e Blade Runner (meio vergonhoso de confessar, mas… pela primeira vez) e lembrei daquelas artigos que costumamos ler sobre as tecnologias imaginadas nos filmes e quais delas já alcançamos ou estamos em vias de alcançar.

Só que eu notei algo diferente dessa vez… Apesar de sempre olharmos para os detalhes que ainda não alcançamos (carros voadores, teletransporte) ou que já convivemos (celular, videoconferência), o fato desses filmes terem sido feitos no século passado nos dá mais um detalhe que às vezes deixamos para trás, que é justamente o que “já deixamos para trás”.

Em Blade Runner, por exemplo, por ser ainda mais antigo, é recheado de tecnologias ultrapassadas. Os computadores de bordo dos carros da polícia, por exemplo, com menos bits que os saudosos Atari 2800. Os neons dos letreiros de boates… Até os semáforos de hoje são mais modernos.

Em De Volta Para o Futuro Parte II, quando o velho Marty McFly é despedido, apesar de ser por vídeo conferência, ele recebe um fax! Com cara de impressão matricial… Na verdade vários faxes nos aparelhos espalhados pela casa, o que me faz lembrar de outra coisa: nessa onda de sustentabilidade e cuidar do planeta, acho meio difícil ainda utilizarmos papel num futuro com carros voadores…

Lembram do caixa de banco que Wesley Snipes usa em O Demolidor? Mas espera – você vai dizer – ainda temos caixas de bancos, não é passado. Tudo bem, ainda temos caixas de bancos, mas aquele sugerido pelo filme com um teclado complicadíssimo… A onda hoje é a tela sensível ao toque, certo? Tá, não é cem por cento dos caixas automáticos, mas é a tecnologia da moda, principalmente depois do iPhone.

E você? Lembra de outros filmes e detalhes futurísticos que já estão no passado?

Leia Também

Compartilhe

3 comentários
  1. 1 Rafaelem 6/8/2010 às 13:02

    LOL, o iPhone não fez nada de mais na indústria de produção e adoção de touchscreens na minha opinião.

  2. 2 Crisem 6/8/2010 às 13:12

    Que coisa mais mal escrita. Mas o tema é interessante, quando a rotina permite dar aquela olhadela na Sessão da Tarde, seja da Globo, do SBT – mais antigos ainda- ou da Record, o futuro que já é presente nos faz pensar onde iremos chegar com tanta imaginação e tecnologia. Dá outro filme!

  3. 3 Gilmar Coimbraem 8/8/2010 às 01:19

    Tem gente, como o Written By Cris, que gasta energia mental para criticar, mas é incapaz de ver, porque não “tem olhos de ver”, o menos no mais!!! – Que pena!

    Não percebe, porque não vê além do óbvio, que as coisas acontecem em várias dimensões, e que a mente lógica é despreparada para ver tais coisas!

    O filme mostra o quanto podemos ir além, se não fossem mentes iguais às dele.

    Pena, muita pena, pois não sabe o que o espera mais à frente!

Comente
  • obrigatório
  • obrigatório | não será divulgado
  • opicional | sujeito à filtro

RSS

RSS